Neto defende jogador do Corinthians após acusação de racismo e se posiciona contra ‘cancelamento’

Jogador do Timão foi preso em flagrante após o empate contra o Internacional, mas pagou a fiança e irá responder em liberdade

Neto iniciou o programa ‘Donos da Bola”, desta segunda-feira (16), comentando sobre o suposto ato racista do lateral Rafael Ramos, do Corinthians, contra o volante Edenílson, do Internacional. O apresentador criticou as acusações que estão sendo feitas ao atleta do Timão, antes da comprovação ou não da veracidade do caso.

– Ele não xingou. Para mim ele não xingou, porque ele fala (na imagem), ‘eu não falei macaco’. Editaram só o macaco (no vídeo em que o jogador aparece dizendo a palavra macaco) – afirma Neto.

+ Edenilson registra B.O. por injúria racial e afirma: ‘Eu sei o que ouvi’

O ex-jogador ponderou a situação e destacou que não acha justo rotular o atleta corintiano de racista, sem ao menos comprovarem que ele cometeu racismo, e alertou:

– Se vocês provarem que o menino (Rafael Ramos) foi racista, o Corinthians tem que mandar ele embora, rescindir o contrato e mandar ele para Portugal. Mas, se ele for inocentado, aqueles que estão julgando e tão colocando ele como racista, tem que ser processados.

ENTENDA O CASO

Aos 30 minutos do segundo tempo, o jogo foi paralisado após Edenílson acusar Rafael Ramos de ter usado o termo “macaco”. Os jogadores ficaram discutindo dentro de campo, e a partida foi retomada após quatro minutos de muita cobrança pelo lado Colorado.

O Inter emitiu comunicado oficial expressando repúdio acerca do tema, e frisou que “É inadmissível que ainda ocorram fatos desse tipo em 2022, não há espaço para o racismo em nossa sociedade.”

O diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade, explicou que o termo usado por Rafael Ramos não teria sido ‘macaco’, e sim “mano, car….”, e que Edenílson poderia ter sido interpretado de forma diferente as palavras do português.

Já na súmula do árbitro da partida, Braulio da Silva Machado, foi constatado que Rafael Ramos disse: ” foda-se car….”, segundo o árbitro.

Após o jogo, o meia do Colorado prestou depoimento e registrou o incidente junto à Polícia Civil. Edenílson também deu a sua versão dos fatos em suas redes sociais.

get_footer(); ?>